sábado, 24 de abril de 2010

Relato da Mandioca. Uma dia de convivência, aprendizado e celebração Slow

As celebrações do Dia da Mandioca e da Terra começaram bem cedo pela manhã no Espaço Escola Tomazoni de Gastronomia dos membros Ana e Hermes Tomazoni ali tivemos duas Oficinas da Mandioca com duas turmas de 4a. e 5a. Série da Escola Barão de Mauá. Os alunos eram muito curiosos e tinham muita energia de ação, muitos se voluntariaram pra auxiliar a Ana no preparo de um Bolo de Mandioca com Calda.





A tarde, seguimos para Unisantanna e este foi um evento muito especial com os foi alunos mais maduros da universidade, estávamos num auditório quase totalmente lotado ávido por saber mais e ainda compartilhar suas histórias com a Mandioca. Também organizado pela Prof. Ana que leciona na universidade o evento conectou Mandioca e o Dia da Terra com a cultura indígena cuja presença foi efetiva com a apresentação de 4 representares da tribo Fulni-Ô que estavam em São Paulo para levantar fundos para sua aldeia em Águas Belas, Pernambuco. Os alunos da UniSantanna foram muito generosos e souberam apreciar a dança e as belas obras de artesanato Fulni-ô que eles trouxeram para o evento.




A noite no ZYM Café para o fechamento das celebrações, tivemos a forte palestra de Maluh Barciotte uma grande pesquisadora científica que se dedica a expor tudo o que você queria entender sobre os efeitos dos hábitos coletivos de consumo e seu forte impacto na Terra.  E assim terminamos o Dia da Mandioca que começado por Ana Tomazoni termina com Maluh Barciotte no espaço Zym Café de Claudia e Mano Mattos que com seu grupo conseguem realizar muito slow food na prática numa combinação de esforços e movimentos que visam a prática de uma palavra muito importante falada durante todo o dia nesse dia: SUSTENTABILIDADE.




Agradecemos ao coordenador dos cursos sênior da universidade UinSantanna Prof Antonio Jordão Netto, a responsável pelas atividades culturais da universidade Sra. Marli. Aos professores que participaram da mesa de discussão sobre a Mandioca no Auditório conosco: Dra. Alda, Dra. Maria Isabel, entre outros, contribuindo com informações sobre benefícios nutricionais e medicinais da mandioca. À Tribo Fulni-ô, de Águas Clara, Pernambuco obrigado por sua presença e apresentação de dança e canto dos tradicionais da aldeia. Aos alunos da UniSenior Santanna que deram seus depoimentos no final da apresentação, felizes pela lembrança de suas infâncias.

Aos chefs Anayde Lima, Claudinha Mattos, Sauro Scarabotta, Tanea Romão e Luca Fanneli por levar a celebração a seus restaurantes, parceiros e clientes.
Erica Oliveira e Diogo Franco pelas conexões Fulni-Ô. Fowá, Kleikeniho, Natôh e Chumaiá por seu belo trabalho em Sampa.
Lígia Meneghello e Glenn Makuta do movimento slow Jovens Pelo Alimento que nos ajudaram muito nessa ação. 

Foi um dia super cheio, e para finalizar Ana Tomazoni compartilha a última receita dos seus trabalhos do dia. Valeu Ana!

PÃO DE ERVAS E MANDIOCA
Ingredientes para a 1a. fermentação:
1 colher de sopa de fermento biológico seco
1 colher sobremesa de sal
1 colher de sobremesa de açúcar
¾ de xícara de chá de farinha de trigo
1 xícara de chá de água.
Misturar tudo e deixar fermentar por 30 minutos.

"ANA: - Gosto de fazer esse preparo antes, pois acredito que a massa fica mais leve e ainda testamos o fermento!"
 
Para o pão de ervas e mandioca
Ingredientes:

Coloque a fermentação preparada, com 1 xícara de leite morno,
2 xícaras de chá (500 g) de mandioca cozida e espremida,
1/2 xícara (chá) de óleo
1 ovo grande inteiro e aproximadamente 500g de farinha de trigo peneirada.
½ xícara de chá de ervas picadas: salsinha, manjericão, alecrim, hortelã, salvia, raiz e folha de coentro (se gostar outras ervas pode colocar)
1 dente de alho e 1 pimenta pequena dedo de moça
1 gema para pincelar
 
Modo de Preparo: Em um pilão grande coloque o alho, a pimenta sem sementes, a raíz do coentro, uma colher (de café) de sal.
Amasse muito bem, vá juntando as ervas, se gostar mais batida  ou  corte as ervas bem miudinhas, como preferir.  
Junte à mistura dos ingredientes da 1a. fermentação, o ovo, a mandioca, o óleo, o leite, a manteiga derretida e a farinha peneirando e mexendo aos poucos. Até obter uma massa macia e não pegajosa na mão.
Divida a massa em duas porções, modele como um cilindro. Coloque em forma retangular untada com manteiga e farinha.
Deixe crescer até dobrar de tamanho. Pincele gema de ovo e leve para assar. Forno 180o.C já aquecido, por + ou – 45 minutos ou até dourar.
Rendimento 2 pães grandes.

(por Fabiana sanches e Ana Tomazoni)

Um comentário:

andarilha disse...

Parabéns a todos e todas que participaram desse evento. Disseminar os princípios do Slow junto a estudantes e futuros formados de opinião é uma excelente forma de garantir que no futuro tenhamos mais pessoas lutando por uma vida mais saudável.